Biografia

Humberto de Alencar CASTELLO BRANCO

Nasceu em Messejana – CE em 20 de setembro de 1900. Era filho do General Cândido Borges Castello Branco e de Dª Antonieta de Alencar, a qual era descendente do famoso romancista cearense José de Alencar.  Completou seus estudos básicos em Porto Alegre, onde servia seu pai. Em 1918, ingressou na Escola Militar do Realengo, concluindo o curso de Infantaria em janeiro de 1921. Sua primeira unidade como oficial foi o 12º Regimento de Infantaria, em Belo Horizonte, de onde saiu para cursar a Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, em 1923, ainda como 1º tenente. Sua excepcional inteligência e o alto conceito que desfrutava, tornou-o instrutor da Escola Militar. Concluiu o Curso de Estado-Maior em 1º lugar, em dezembro de 1931. Em outubro de 1936, seguiu para a França, onde cursou a Escola Superior de Guerra daquele país. Em 1943,  cursou, nos Estados Unidos – Fort Leavenworth – a Escola de Estado-Maior e, no retorno ao Brasil, participou da organização, planejamento e instrução da Força  expedicionária (FEB) que seguiria para a II Guerra Mundial. Seguiu com a tropa para a Itália, integrando o Estado-Maior da FEB como Oficial de Operações. Sua atuação ficou consagrada através das referências elogiosas do Comandante da FEB e dos Generais americanos Crittenberg e Mark Clark, do V Exército Americano. No retorno ao Brasil, foi designado diretor de ensino da Escola de Comando e Estado-Maior e, posteriormente, prestou seus serviços no Estado-Maior do Exército. Em 1951, integrou, como assessor militar, a delegação brasileira na IV Reunião de Consultas de Ministros de Relações Exteriores das Repúblicas Americanas, realizada em Washington. Foi promovido a General-de-Brigada em 1952, sendo designado Comandante da 10ª Região Militar, em Fortaleza-CE. Ascende a General-de-Divisão em 1958, exercendo os cargos de Comandante da 8ª Região Militar (Belém-PA) e de Diretor de Ensino de Formação. Atingindo o posto de General-de-Exército em 1962, exerceu o Comando do IV Exército, em Recife-PE e a Chefia do Estado-Maior do Exército, quando teve participação ativa no Movimento Revolucionário de 31 de março de 1964. Sua exemplar carreira foi exercida, de cadete ao último posto do generalato, sem jamais ter se afastado das atividades militares. Em todos os ciclos do oficialato, deu significativas contribuições para a instrução, para a doutrina terrestre e para a organização estrutural do Exército. Designado Presidente da República, assumiu o cargo em 15 de abril de 1964. Suas realizações como estadista, entre outras, foram: o restabelecimento da ordem interna, o combate à corrupção o controle da inflação, a criação do Estatuto da Terra, a  reformulação da seguridade social e a elaboração de uma nova Constituição. Contrário ao continuísmo político, que o desejava reeleito para um governo constitucional, entregou o poder ao seu sucessor em março de 1967. sob a égide da nova Carta Magna. Faleceu em 18 de julho de 1967, vítima de acidente aéreo em Fortaleza-CE. Seu corpo foi transladado para o Rio de Janeiro, onde foi sepultado no Cemitério São João Batista.